terça-feira, 18 de março de 2008

Paulo coelho

(Para reflectir com o meu autor preferido) PAULO COELHO:

Porque esta chorando??

O senhor bateu na porta do amigo para lhe pedir um favor:
-Quero que me emprestes quatro mil dinares porque preciso de pagar um debito. é possível??
O amigo pediu que a mulher juntasse tudo o que tinham de valor , mas mesmo assim não era suficiente .Foi necessário sair, solicitar dinheiro dos vizinhos , até que conseguiram a quantia necessária.
Quando o senhor foi embora , a mulher notou que o marido estava chorando.
-Por que estas triste? agora nos endividamos com os nossos vizinhos , tem medo de que não sejamos capazes de pagar nosso debito?
- Nada disso . choro porque é uma pessoa que quero muito, e apesar disso eu não sabia como estava . Só me lembrei dele quando precisou de bater em minha porta para pedir dinheiro emprestado.

Li este pequeno texto muna revista , onde Paulo Coelho faz a sua cronica semanal (ou fazia).

Mas pensando bem mas suas palavras é uma verdade ou não??

Muitas vezes estamos diante dos nossos amigos , e será que eles estão tão bem como parece ??

beijos
noite serena

4 comentários:

Coragem disse...

Na verdade, depende muito dos amigos, há os que podem estar ligeiramente mal e fazem uma tempestade, geralmente esses teem sorte.
Tambem os há, que o sorriso não os larga no entanto, estão a morrer lentamente, sem que alguem dê conta.
Notei no teu post anterior, que algo estava incompleto, espero que tudo tenha voltado à normalidade.
Se assim não for sabes que podes contar comigo, manda um maill que falaremos se quiser sobre o assunto.
Beijinho imenso

ternura disse...

Eu só passei para te deixar um beijinho, mas acrescento que não gosto mesmo nada de Paulo Coelho, mas isto é um à parte.
Beijo.

Helena disse...

Beijinho :)

Atever disse...

Hoje já não há tempo para os amigos... não há tempo nem para pensar em nós, quanto mais nos males dos outros.
Este é o verdadeiro mundo cão. É cada um por si e salve-se quem puder.
Depois, acompanhar os amigos à última morada é um sinal de obrigação cumprida, obrigação que não cumprimos em vida.
No passado ano fui ao funeral de três amigos e cheguei à conclusão que, actualmente, a morgue é o local onde vamos encontrando os amigos. Uns mortos, outros acompanhantes.
Que tristeza que é esta vida...
Beijinho e uma boa Páscoa.