quarta-feira, 7 de maio de 2008

QUANTAS VEZES


(FOTO TIRADA DO SITE OLHARES)
FAROL DA FOZ,VISTO EM CIMA EM OUTRO ANGULO


QUANTA VEZES JÁ PECORRI ESTE CAMINHO
QUANTAS VEZES JÁ ME SENTEI NESTE BEIRAR
QUANTAS VEZES JÁ OLHEI ESTE MAR
QUANTAS VEZES MAIS VOU PRECISAR........
QUANTAS VEZES MAIS

BEIJO

NOITE SERENA

3 comentários:

Cila & Di disse...

Lindo! Beijo doce!
Cila

Professor Doutor "Atever" disse...

E quantas vezes passamos pelas coisas e pela vida, sem as vermos...


Então lá vai a receita dos caracóis:

Depois de lavados em várias águas (as suficientes para tirar a sujidade e não o ranho. Nada de lavar os caracóis com sal, porque isso faz com que eles deitem mais ranho e, mais importante, ficam todos dentro da casca.), colocam-se numa panela e cobrem-se com água fria, sem sal (deitar água suficiente para melhor tirar a espuma e para que eles possam sair da casca) e põe-se em lume brando, até os “bichos morrerem.
De seguida põe-se o sal (umas boas mãozadas de sal. Para que o caracol tome de sal é necessário que o caldo fique salgado) aumenta-se a força do lume até à fervura e vai-se tirando a espuma com uma escumadeira.
Terminada esta operação está na hora dos temperos.
Vários dentes de alho esmagados e com pele (dependendo da quantidade de caracóis. Mas uns seis ou sete dentes de alho por quilo não são demais).
Uma folha de louro.
Uma ou duas malaguetas, dependendo de se gostar de muito ou pouco picante (pode ser piri-piri em pó)
Um caldo Knorr de galinha (facultativo mas dá muito bom gosto).
Há quem ponha umas rodelas de chouriço ou um pouco de presunto ou bacon mas eu prefiro o tempero tradicional do Alentejo. Nada de chouriço nem de cebola.
Depois de cerca de vinte minutos a cozer (convêm não cozer demais para não ficarem moles) apaga-se o lume e coloca-se um raminho de orégãos (de preferência a flor já seca. Os orégãos só se colocam no fim porque não devem ferver para não deixar gosto amargo) e deixa-se alguns minutos a repousar. Na minha casa não costuma haver paciência para o repouso. Mal saem do lume e já estamos todos esfomeados eheheh.
Bom apetite!
Beijo.

Coragem disse...

As vezes que forem necessárias, para ti é um prazer, sentar e olhar o mar.

Beijinho